domingo, 16 de maio de 2010

Jovem, jovem... (Lc 10. 38-42)

“O domingo está acabando, agora é aproveitar durante a semana pra descansar”. Certa vez ouvi algo parecido de um irmão aqui da igreja. Essa frase resume muito bem o que o ambiente de igreja oferece ao jovem: muita ocupação! Hoje são tantos eventos, reuniões, ensaios, vigílias, programações das mais variadas. E o pior: muitas vezes essa erva daninha vem disfarçada sob a justificativa da comunhão. Nas últimas semanas quantas vezes você marcou para se encontrar com algum amigo para conversarem, compartilharem algo? Não teve tempo, né? Que comunhão ingrata essa, então!

Parece que o ativismo veio pra ser o maior esfriador do amor na igreja. Isto porque ficamos tão ocupados e preocupados com o sucesso do ministério, do trabalho, do grupo da igreja, que não damos espaço pra voz de Jesus preencher aquele velho vazio que volta e meia tenta de novo dominar. Até mesmo nossas orações tornam-se ativistas, práticas e utilitárias: a gente comenta em buscar na oração o sucesso de nossas tarefas futuras e culpamos o nosso eventual fracasso também pela falta da oração, mas não concebemos a oração como simplesmente um momento de devoção, descanso e refúgio nos braços de Deus.

Vamos praticar a comunhão genuína da qual nos fala a Bíblia. Não apenas viver por números e resultados, mas valorizar bênçãos que o Pai tem colocado em nossas vidas, como nossos irmãos na fé! Separe um tempo para conversar com alguém que precise de ajuda, marque um programa diferente com aquele amigo ou amiga que você não vê faz tempo, mande uma mensagem, deixe um recado, mostre para os outros que você os ama e se importa com suas vidas também.

Que Deus nos ajude a descobrirmos as maravilhas de uma amizade firmada na Rocha!
Abraços,

Julius

5 comentários:

AR disse...

Eu sempre digo: Tempo não se tem, se faz!
Sonho com o dia em que a igreja vai ter a coragem de dar uma "voadora" neste ativismo disfarçado de "serviço ao Senhor", para aí sim ter tempo e aproveitar este tempo com o Pai junto com os irmãos. É muito grupo, muito encontro, muita reunião ( e nossa igreja Luterana é campeão nisso! ô povo que gosta de fazer reunião!), mas não se sabe ao certo se é realmente isto tudo que Deus quer ou espera de nós.
Pra mim pessoalmente o que a Bíblia nos diz sobre isso é que o Pai quer se relacionar conosco. Mas, como se relacionar com o Senhor se estamos ocupados fazendo um montão de coisas pra Ele. Fazer coisas pra Deus não significa relacionar-se com Ele. Devemos lembrar do que Jesus disse: "Já não vos chamo servos e sim amigos!". João disse que "a todos quantos o receberam, deulhes o poder de serem feitos filhos de Deus". É só prestar atenção na ordem: primeiro amigo e filho = relacionamento. Serviço, isto é, ou deveria ser apenas uma consequencia!
Avante JETV! Vamos ter a coragem de deixar de "fazer" tanto, para experimentar mais o "ser" na presença do Pai!

AR disse...

E a propósito: sai o tema do mês de junho?

bruna disse...

Oh benção esse post em!
Galera .. eu particularmente tenho sentido muita saudade da comunhão entre irmãos .. minha vida anda uma correria .. e o que resta é sentir saudades ....
espero me aproximar mais de cada um .... e amigo é muito mais do que alguém para conversar .. amigo é uma benção de Deus!

Cldecker disse...

Muito bom!!!
Só não escrevi mais pq tô atrasado pra uma programação na igreja...

Juliano disse...

Esse cleiton é uma parada!
Valeu!